Top
O que é Litecoin (LTC): como funciona e características da criptomoeda
O que é Litecoin_
Criptomoeda
15.09.2021
Updated 12.03.2022
7:28

O mercado de criptomoedas funciona com sucesso há mais de 10 anos. A capitalização do BTC no início de janeiro de 2021 era de $750 bilhões. Além do Bitcoin, há um grande número de outras criptomoedas. Algumas delas são menos conhecidas, enquanto outras são muito procuradas. E uma das moedas prósperas do mercado continua sendo o Litecoin.

O LTC ocupa o quinto lugar na capitalização no mercado de criptomoedas. Muitos especialistas apontam que a principal tarefa dessa moeda é imitar o conceito de bitcoin. Apesar das semelhanças aparentes entre as duas criptomoedas, existem diferenças claras. Então, vamos dar uma olhada que vantagens o Litecoin tem?

Noções básicas sobre Litecoin

Litecoin é uma criptomoeda ponto a ponto operando na rede de blockchain público de mesmo nome. A base é muito semelhante ao Bitcoin, mas um algoritmo para operações de processamento é completamente diferente. É graças a esse algoritmo, o LTC tem um aumento significativo na percentagem de transações processadas. Ao mesmo tempo, leva muito menos tempo para gerar um bloco. Sem falar no fato de que a taxa cobrada pela realização de transações nesta rede é muito mais barata do que os análogos existentes.

Tudo isso é conseguido através do uso do algoritmo de proof of work (PoW). Velocidade e eficiência vêm de um hardware mais fraco do que o Bitcoin. Portanto, equipamentos de consumo comum serão bastantes para mineração de criptomoedas. O princípio básico de operação se concentra na velocidade, mas a segurança é garantida pelos mineiros.

Você pode usar Litecoin para:

E isso não é toda a lista de possibilidades. No mundo da criptomoeda, é o LTC que se chama “prata”, quando o estado de “ouro” no mercado pertence ao Bitcoin.

Noções básicas sobre Litecoin

Esta criptomoeda foi criada em oposição ao Bitcoin para resolver alguns de seus problemas. Por exemplo, o Litecoin economiza significativamente o tempo de verificação de cada bloco e, ao mesmo tempo, mantém um alto grau de confiabilidade. No caso do Bitcoin, frequentemente você precisa esperar uma hora ou mais para que uma transação seja confirmada. Usando Litecoin, o tempo de espera é reduzido em 78%.

Posteriormente, a moeda sofreu algumas mudanças: as funções Lightning Network e Segregated Witness foram introduzidas. Uma grande equipe de profissionais está trabalhando no desenvolvimento e aprimoramento do LTC, o que torna a criptomoeda relevante mesmo depois de um tempo.

A propósito, o Litecoin frequentemente se tornou uma caixa de proteção para muitas outras criptomoedas. Por exemplo, algumas atualizações foram introduzidas primeiro para esta moeda, e somente após um teste bem-sucedido no protocolo do Bitcoin. O mesmo Segregated Witness foi inicialmente instalado para LTC, e somente depois para BTC.

Devido ao mecanismo especial de trabalho, muito mais pessoas podem minerar Litecoin do que Bitcoin. Isto acontece porque não há necessidade de equipamentos caros, que nem todos podem pagar no início. Isso garante a popularidade da moeda no mercado. Hoje a capitalização da Litecoin ultrapassa $9 bilhões.

História da criação

A criptomoeda Litecoin foi desenvolvida em 2011. Charlie Lee, que antes trabalhou no Google, decidiu criar uma moeda projetada para se tornar não um concorrente do Bitcoin, mas o seu análogo. O projeto dele deve ser muito mais escalonável e as transações devem ser rápidas. Naquela época, o código de blockchain Bitcoin era o mais popular, então foi ele quem se tornou a base para a nova criptomoeda.

Após o sucesso do projeto, Lee tornou-se parte da Coinbase, a maior bolsa de criptomoedas dos Estados Unidos. Ele trabalhou lá até 2017, depois que vendeu todos os seus ativos. Foi informado oficialmente que existiam alguns conflitos de interesse: Lee foi frequentemente criticado por ser muito duro nas redes sociais, o que influenciava muitas vezes o preço final do Litecoin.

Ao mesmo tempo, Charlie Lee ainda é o chefe da Fundação Litecoin. Como criador da moeda, ele ainda está empenhado em mantê-la e melhorá-la. Só agora sem a necessidade de levar em consideração os interesses da Coinbase.

Uma história breve da moeda em formato retrospetivo é assim:

  1. 2011 – criação e lançamento do Litecoin.
  2. 2013 – Charlie Lee se junta à Coinbase. O preço do LTC aumentou de $3 para $30.
  3. 2017 – A Coinbase registrou oficialmente o Litecoin. Por conta disso, o preço começou a subir, o que continuou até 2020. O preço máximo era $360.

Paralelamente ao aumento do preço excessivo, em 2020, foram realizadas várias atualizações para o Litecoin, o que permitiu aumentar a velocidade das transações.

Mecanismo de funcionamento

Como já era mencionado, o LTC usa uma versão atualizada do código Bitcoin como base. Isso significa que ambas as moedas usam criptografia. Essa abordagem permite troca e armazenamento seguros. Todas as transações que já foram realizadas por titulares de LTC são armazenadas em um registro de moeda especial. As transações são organizadas em ordem cronológica.

Para Litecoin, cada bloco é criado e processado apenas por mineradores. O bloco em si, é criado em 2-3 minutos, o que é muito mais rápido do que o Bitcoin. Este último precisa de 10 minutos para criar e verificar um bloco.

A criptomoeda tem um suprimento máximo de 84 milhões de moedas, mas o mercado está apenas 79% cheio. Isso significa que 67 milhões de moedas estão em circulação.

Apesar da demanda bastante impressionante no mercado PoW, Litecoin foi criado como um análogo do Bitcoin, para que pessoas sem equipamentos caros pudessem se tornar mineradores. Esta abordagem não teve sucesso; as grandes mineradoras sempre estiveram e permanecerão no topo.

Comparação: Litecoin vs Bitcoin vs Ethereum

Para uma melhor compreensão do funcionamento do Litecoin, vale a pena comparar esta moeda com duas outras ​​na capitalização. Para comparação, pegamos o Bitcoin e o Ethereum, que também foram criados como uma alternativa do Bitcoin. Em seguida, consideramos: o que eles têm em comum e o que é significativamente diferente.

Mineração

Bitcoin e Litecoin são baseados em PoW. Já o Ethereum funciona com o algoritmo Proof of Stake (PoS). Essa é a principal diferença. Nos dois primeiros casos, os blocos são verificados pelos mineiros, pelos quais recebem uma recompensa adequada. O processamento e verificação de blocos de Ether são suportados por validadores. Para se tornar um validador, você deve primeiro depositar 32 ETH. Para o mineiro médio, essa quantidade pode não estar disponível. A situação é a mesma com o Bitcoin, nem todas as pessoas têm recursos para investir inicialmente em equipamentos de mineração. Mas para os mineiros de Litecoin não existem tais restrições, e a mineração em bloco exige menos recursos e dinheiro.

Nível de confiabilidade

Todas as criptomoedas listadas acima são altamente seguras. BTC, ETH, LTC – todas são raramente vítimas de ataques (51%). No entanto, para as duas últimas moedas, hacks por hash rate ou recursos proibidos são possíveis.

Em 2016, a aplicação DAO foi hackeado e os malfeitores obtiveram 3,6 milhões de ETH. Acredita-se que seja o maior ataque a essa moeda por cibercriminosos.

Escalabilidade

É importante entender quantas transações cada blockchain pode manipular.

  1. Bitcoin – 7 transações por segundo.
  2. Ethereum – 15 transações por segundo.
  3. Litecoin – 56 transações por segundo.

Muitas pessoas esperam que o Ethereum 2.0 seja atualizado em breve. Se funcionar com PoS, será dez vezes mais escalável do que as blockchains BTC e LTC.

Oferta de mercado

Já foi mencionado que o volume máximo de emissão para Litecoin é de 84 milhões de tokens. Destes, 64 milhões já foram lançados. O Bitcoin tem um limite de 21 milhões, o que foi definido no início do funcionamento do protocolo. Ether não tem restrições, existem mais de 14 milhões de moedas disponíveis no mercado hoje.

A capitalização dessas moedas é:

  1. Bitcoin – mais de $700 bilhões.
  2. Ethereum – $128 bilhões
  3. Litecoin – $9 bilhões

Mineração Litecoin

Bitcoin é baseado em um algoritmo hash. Como funciona? Cada mineiro deve resolver um problema matemático criado separadamente para um bloco. Até que o problema seja resolvido, é impossível ir para o próximo bloco. A recompensa também é dada após 100% da solução do problema. Um algoritmo semelhante também funciona para LTC.

Mas ainda existem diferenças. Enquanto o Bitcoin usa SHA-256 para hash, o Litecoin usa o algoritmo Scrypt. O principal valor desse algoritmo para criptomoeda é a capacidade de minerar em alta velocidade. Demora apenas 2,5 minutos para processar o bloco. Isso permite que LTC seja minerado 4 vezes mais rápido do que BTC. O único ponto polêmico é o preço, pois pelo esforço gasto para Bitcoin o lucro final também será muito maior.

Por que muitas pessoas preferem Litecoin?

Apesar de suas peculiaridades, esta criptomoeda é tão popular entre os mineiros porque:

  1. Litecoin é confiável. A moeda está no mercado há muitos anos, o que significa ser confiável.
  2. É menos volátil do que outras criptomoedas.
  3. Barato para minerar, você não precisa usar hardware caro para mineração.
  4. É possível entender rapidamente os fundamentos da mineração Litecoin.
  5. Você pode negociar Litecoin em todas as principais bolsas de criptomoedas do mundo.

Para muitas pessoas, a vantagem é que o fornecimento de Litecoin é limitado. Todas as previsões indicam que essas restrições não serão suspensas nos próximos anos. Só assim é possível manter a estabilidade da criptomoeda e também, sob certas condições, fazer com que o seu preço suba.

Restrições

Litecoin é frequentemente repreendido por não ter um propósito real. Inicialmente, a criptomoeda deveria se tornar global e assumir uma posição de liderança no mercado. O LTC possibilitou transações de baixo custo, e a abertura da moeda ao minerador médio manteria o mercado interessado. Mas, em vez de Litecoin, stablecoins ocuparam esse lugar.

O alto nível de anonimato também não foi percebido por todos. O Litecoin é bastante popular na darknet, razão pela qual a moeda foi criticada muitas vezes, e agora alguns usuários fundamentalmente não querem se envolver com o Litecoin.

E a última desvantagem é o alto nível de centralização. Até excede o desempenho do Bitcoin. Um hash rate comparável às redes PoW atuais não aumenta o interesse dos mineiros na moeda.

O que fazer com o LTC?

  1. Compre Litecoin em bolsas de criptomoedas licenciadas.
  2. Alternativamente, você pode negociar derivados de Litecoin. Recomenda-se estudar cuidadosamente a questão da negociação, fazer negócios e também aderir a estratégias comprovadas.
  3. Mineração clássica. Adequado se não houver equipamento caro.

Vamos resumir

É improvável que o Litecoin chegue a eclipsar o Bitcoin, mas, ao mesmo tempo mantém sua posição no mercado de forma estável. Por muitos anos, essa moeda esteve no topo da capitalização. Pelo princípio de operação, o Litecoin é muito parecido com o BTC, mas ainda é importante entender as principais diferenças para não perder o seu dinheiro na mineração.